Em um cenário de otimismo na retomada econômica global e com os avanços da vacinação ao redor do mundo, o segundo semestre de 2021 deve ser positivo para as economias.

No Brasil, por exemplo, o IBGE divulgou uma alta de 1,2% do PIB brasileiro em relação ao quarto trimestre de 2020. O resultado foi acima das expectativas dos investidores, que apontavam para uma alta de 0,7%.

A recuperação econômica, tanto no Brasil quanto ao redor do mundo, está estritamente relacionada ao processo de vacinação. No território brasileiro, apesar do ritmo ainda estar lento quando comparado a outros países, o processo de vacinação mostra avanço.

Em São Paulo, o governador do estado, João Dória, afirmou, nesta quarta-feira (9), que o objetivo é vacinar todos os habitantes de São Paulo até o dia 18 de outubro.

O avanço da vacinação permite que setores, como o de serviços e o de varejo, que ainda patinam com as medidas restritivas, possam se recuperar mais prontamente.

Por outro lado, a inflação é outro tópico que requer a atenção dos investidores. Os dados divulgados pelo IBGE mostraram que índice IPCA ficou em 0,83% em maio, 0,52 ponto percentual acima da taxa de 0,31% registrada em abril.

O resultado apresenta o maior nível para o mês desde 1996.

É justamente diante desse cenário que gestores e investidores precisam montar suas estratégias de investimento – e, é claro, seus portfólios. E, nessa linha, foi em parte nesse contexto que alguns Fundos de Investimento conseguiram retornos excepcionais em maio.

Para ilustrar quais foram os Fundos que registraram esses ganhos expressivos, e a fim de dar um panorama sobre eles, a seguir, trazemos um levantamento feio pela InfoMoney, com dados da Economatica, dos melhores Fundos de Ações e Multimercados no mês de maio.

O levantamento considerou veículos não exclusivos, com gestão ativa, patrimônio líquido médio superior a R$ 100 milhões em 12 meses e mais de 99 cotistas ao fim de maio.

Na categoria de renda variável, foram excluídos fundos setoriais e monoações. Entre os multimercados, não foram considerados fundos de crédito privado.

Fundos de Ações com melhores rentabilidades em maio 

Fundos de Ações com melhor desempenho em maio

Abaixo, confira algumas informações complementares sobre os Fundos e suas estratégias. 

Neo Future FIC FIA 

No caso dos Fundos de Ações, o destaque é para o Neo Future FIC FIA, ativo que tem como estratégia Ações Livres e alcançou um retorno de 15,76% no mês.

O Fundo aloca seus recursos em ações de longo prazo. O seu foco é a geração de valor empresarial; isto é: o NEO Future FIC FIA investe "somente após um alinhamento construtivo da visão estratégica com os principais acionistas, participa das decisões relevantes das empresas atuando no Conselho de Administração e seus comitês, e dedica uma parte significativa do tempo à agenda de criação de valor de cada uma", conforme exposto em seu site.

Ademais, o Fundo tem como índice de referência – benchmark – o Ibovespa, com a rentabilidade-alvo sendo superar o Índice (o que, no cenário atual, ele vem realizando com certa folga).

O NEO Future é voltado para investidores qualificados e possui uma aplicação inicial mínima de R$ 250 mil.

HAYP FIA 

O HAYP FIA, gerido pela Zenith, em 12 meses acumulou rentabilidade positiva de 118,2%, ante 44,4% do Ibovespa.

O Fundo, ademais, se caracteriza como fundamentalista e com foco no médio-longo prazo. Com um perfil agressivo, o HAYP FIA possui aplicação inicial mínima de R$ 5 mil e liquidez em D+5.

De acordo com a carta da gestora no mês de maio, a Positivo e Assaí, com altas de 30,5% e de 10,6%, respectivamente, foram os destaques do Fundo, que segue a estratégia de Ações Livre.

Guepardo Institucional FIC FIA 

O Fundo ocupou a terceira colocação no mês de maio, com rentabilidade de 13,01%.

A política de investimento do Fundo consiste em aplicar, no mínimo, 95% de seu patrimônio líquido em cotas do Guepardo Institucional Master Fundo de Investimentos de Ações. Assim, a sua aplicação visa, indiretamente, a empresas que tenham alto potencial de crescimento no longo prazo.

Ademais, a estratégia adota pelo Fundo é de Ações Livres, tendo o Ibovespa como seu benchmark. Voltado para investidores em geral, o Fundo possui uma aplicação inicial mínima de R$ 5 mil, e a sua liquidez é de D+30.

Alaska Black FIC FIA II BDR Nível I 

O Fundo gerido pela Alaska acumula valorização de 45,1% no intervalo de um ano.

De acordo com a nota enviada pela gestora à InfoMoney, o Fundo teve como destaque positivo as posições em ações do setor de óleo e gás e segue com uma posição vendida no dólar contra o real.

Ainda na nota, a gestora informa que os dados de maio foram compostos por uma rentabilidade de 5,6% da carteira de ações e da posição comprada em BOVA11 por meio de opções, que teve contribuição de 3,07%.

Fator Sinergia FIA 

O Fundo administrado pela Far Fator ocupou a quinta colocação entre os Fundos de Ações no mês de maio.

O Fator Sinergia FIA tem como rentabilidade-alvo superar o benchmark, no caso, o Ibovespa, e com uma estratégia de Ações Livres.

Agora, após os Fundos de Ações, confira os melhores Fundos Multimercado em maio.

Fundos Multimercados com melhores rentabilidades em maio

Fundos Multimercado com melhor desempenho em maio

Versa Long Biased FI Mult 

O Fundo, que aposta, atualmente, na retomada econômica por meio do varejo, segue a estratégia de Ações Long Biased.

O Fundo utiliza-se dos instrumentos de ações, futuros e opções para buscar superar o CDI no longo prazo. O seu processo de investimento, bastante criterioso, consiste em realizar uma análise bottom-up em sua seleção de empresas. Além disso, o Fundo também análise o cenário macro para a construção de sua carteira.

Com um público-alvo geral, o Fundo possui investimento inicial mínimo de R$ 500 mil e liquidez em D+20.

Versa Long Biased FI Mult é avaliado com 4 estrelas (de 5) na Avaliação da Levante Advice (data de referência: 10/06/2021)

Logos Total Return FICFI Multi 

O Logos Total Return FICFI Multi, gerido pela Logos Gestão, ficou na segunda colocação entre os Fundos Multimercados.

O Fundo, que segue a estratégia de Multimercados Livre, foca aplicar seus recursos em cotas de Fundos de Investimento de diversas classes, os quais investem em ativos financeiros de diferentes naturezas, riscos e características, sem o compromisso de concentração em nenhum ativo ou fator de risco em especial.

Segundo a gestora, o seu Fundo Total Return possui a mesma carteira que outro Fundo da casa, o Long Biased, mas possui "a liberdade de investir também outros mercados (moedas, commodities e juros), e a volatilidade pode ser eventualmente superior à da bolsa."

O índice de referência é o CDI e a sua rentabilidade-alvo é superar o benchmark.

Logos Total Return FICFI Multi é avaliado com 3 estrelas (de 5) na Avaliação da Levante Advice (data de referência: 10/06/2021)

Vista Multiestratégia FC FI Mult 

As apostas em commodities e na moeda brasileira foram os principais responsáveis pela rentabilidade do Fundo.

O Fundo busca obter retornos absolutos no longo prazo com um portfólio equilibrado entre investimentos direcionais e relativos. Ademais, o Vista Multiestratégia utiliza-se de estruturas de proteção nos mercados de juros, de câmbio, de ações, de dívida e de commodities.

O Vista Multiestrategia fechou o mês de maio com uma rentabilidade de 10,21%.

Alpha Key Long Biased CSHG FC FI Mult 

O Alpha Key destina a aplicação de seus recursos em ativos financeiros e/ou modalidades operacionais disponíveis no âmbito do mercado financeiro.

O Fundo, que tem Bruno Rabello Rignel como gestor, adota a estratégia de Ações Long Biased e busca como rentabilidade alvo superar o CDI.

O seu retorno foi de 7,75% em maio, superior, até mesmo, ao Ibovespa.

O Alpha Key Long Biased CSHG FC FI Mult é avaliado com 3 estrelas (de 5) na Avaliação da Levante Advice (data de referência: 10/06/2021)

BTG Pactual Equity Tof FI Mult 

O Fundo da BTG opera com aplicações, mediante principalmente operações nos mercados de renda variável e de dívida pública, utilizando-se dos instrumentos disponíveis tanto nos mercados à vista quanto nos mercados de derivativos.

Ainda mais, o Fundo poderá se utilizar, entre outros, de mecanismos de hedge, operações de arbitragem e alavancagem para alcançar seus objetivos.

A exposição do Fundo dependerá, entre outros fatores, da liquidez e volatilidade dos mercados em que estiver atuando.

Por fim, o Fundo Multimercados tem o CDI como benchmark e a sua rentabilidade-alvo é superá-lo.

O BTG Pactual Equity Tof FI Mult é avaliado com 3 estrelas (de 5) na Avaliação da Levante Advice (data de referência: 10/06/2021).

COMPARTILHE ESTE ARTIGO
Compartilhe Compartilhe Compartilhe Compartilhe